Publicado por: Tutor Marcelo Silva | dezembro 18, 2013

FELIZ 2014 :)

Olá pessoal,

Nossa equipe – Gestão Pública AVM – vem lhes desejar um excelente natal e próspero ano novo!

boas-festas (18)

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | novembro 25, 2013

Campeões da Moralidade

Olá pessoal,

Hoje temos uma tema delicado e extremamente interessante – MORALIDADE

A coluna de Gilberto Dimenstein aborda o assunto com muita propriedade, observem:

Por que desconfio dos campeões da moralidade

https://i0.wp.com/blogs.diariodepernambuco.com.br/politica/wp-content/uploads/2012/11/arte-de-jarbas-141112.jpg

Especula-se que Joaquim Barbosa teria um projeto secreto de se tornar presidente, montado sua imagem positiva de caçador de corruptos –pesquisas eleitorais não desanimam esse sonho.

Imagina-se que um campeão da moralidade salvaria o Brasil da ladroagem.

Olhando a história do Brasil, há fartos motivos para eu desconfiar de campeões da moralidade.

O PT é apenas o caso mais recente e estridente: o partido que se notabilizou pela defesa da ética virou um laboratório de estudos da biodiversidade da corrupção, tantas e tão diferentes são as modalidades de desvio que o partido engendrou.

O PSDB foi criado, em São Paulo, em oposição aos esquemas corruptos do PMDB -e, agora, está metido numa gigantesca rede de suspeitas devido aos cartéis durante vários governos paulistas. Sem contar que, nas origens do mensalão vamos encontrar, em Minas, o PSDB.

Fernando Collor se elegeu com a bandeira da batalha contra a corrupção. Sabemos o que ocorreu.

No mesmo estilo, Jânio Quadros se elegeu com o símbolo na vassoura. Se não me engano, foi o único brasileiro que teve divulgada sua conta na Suíça.

Todo aquele estardalhaço dos moralistas contra JK, Jango ou Getúlio se prestou para minar governos eleitos democraticamente e colocar no poder uma ditadura que, ao ampliar o poder do Estado, ampliou ainda mais a corrupção. Não que, naqueles governos, não houvesse desvios.

Evidentemente não sou contra o combate à corrupção. E muito menos ao culto da honestidade.

O que estou dizendo é que, no Brasil, bandeiras da moralidade viraram empulhação, nutrindo manchetes com paladinos e enganando os cidadãos.

Honestidade não é qualidade. E nem deveria ser tema de campanha. Deveria ser apenas um pré-requisito elementar.

Entusiasma muito menos mudar os esquemas que favorecem a corrupção (o que exige complexas reformas) do que punir os corruptos.

Créditos: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/gilbertodimenstein/2013/11/1376149-por-que-desconfio-dos-campeoes-da-moralidade.shtml

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | novembro 18, 2013

JANGO

Olá pessoal,

A nossa primeira disciplina – Estado, sociedade e Democracia – nos dá subsidio para opinar sobre a situação do ex-presidente João Goulart.

Para incrementar os debates acrescento a coluna de Carlos Heitor.

Participem e tenham uma boa semana.

Abraços,

Marcelo Oliveira

A morte de Jango

Em 2003, a editora Objetiva lançou o livro “O beijo da Morte”, escrito por mim e Anna Lee, sobre as mortes de JK, João Goulart e Carlos Lacerda. Ganhamos o Prêmio Jabuti de Reportagem daquele ano, o livro ficou vários meses na lista dos mais vendidos e não sofreu nenhuma contestação até agora.

Não chegamos a nenhuma conclusão historicamente final, mas levantamos todas as hipóteses que cercaram o desaparecimento, em pouquíssimos meses, das nossas lideranças mais expressivas: Lacerda, pela direita, Jango, pela esquerda, e Juscelino, pelo centro.

Agora, o governo brasileiro solicitou a exumação do corpo de João Goulart e providenciou honras de chefe de Estado para o ex-presidente, morto no exílio. São muitas as interrogações que cercam a morte de Jango. Contrariando uma prática internacional, o governo argentino não providenciou a autópsia de um estrangeiro morto em seu território. Tampouco o governo brasileiro daquela época fez algo nesse sentido, pelo contrário, ordenou a todas as forças militares e policiais do Brasil que o prendessem tão logo chegasse ao território brasileiro.

Os jornais estão noticiando que Jango morreu de infarto, uma vez que era cardíaco e estava se tratando com médicos ingleses. Essa versão atual da mídia contraria o atestado de óbito do ex-presidente, emitido por um médico pediatra, chamado por dona Thereza Goulart. O atestado declara que a morte foi causada por uma “enfermedad”.

Para escrevermos o livro, Anna Lee e eu tivemos financiamento da editora e viajamos repetidas vezes à Argentina, ao Uruguai e ao Rio Grande do Sul. Entrevistamos mais de 50 pessoas, inclusive o cidadão Mario Neira Barreiro, agente do serviço secreto uruguaio, e Enrique Foch Diaz, que não só confirmou o assassinato de Jango, mas escreveu um livro chamado “João Goulart – El Crimen Perfecto”.

Créditos: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/carlosheitorcony/2013/11/1372486-a-morte-de-jango.shtml

 

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | novembro 4, 2013

O rombo!

Olá pessoal,

O nosso artigo de hoje vem tratar de um assunto delicado e que sempre gerou polêmica.

Usaremos o seguro-desemprego com exemplo, porém outros benefícios são utilizados deste modo.

Leia a reportagem e opine sobre como modificar esta situação.

Att,

Marcelo Oliveira

Seguro-desemprego tem salto em outubro e ameaça estourar orçamento do ano

Os gastos do governo com o seguro-desemprego tiveram um salto em outubro e estão perto de estourar o orçamento autorizado no ano para o programa.

Segundo dados recém-fechados, os pagamentos do seguro somaram R$ 2,6 bilhões no mês passado, R$ 1 bilhão acima do montante de setembro.

Mesmo com o bom desempenho do mercado de trabalho, os benefícios já somam R$ 23,1 bilhões em dez meses, praticamente toda verba originalmente prevista para o ano.

No mês passado, o governo elevou as verbas destinadas ao programa de R$ 23,2 bilhões para R$ 25 bilhões _mas mesmo a nova quantia tende a ser insuficiente.

Os resultados ajudam a entender por que o programa foi o principal alvo da reação improvisada da Fazenda à divulgação do deficit recorde nas contas do Tesouro Nacional em setembro.

Fala-se em impor mais cursos de qualificação aos trabalhadores que pedem o benefício, mas a medida é paliativa: o governo teme os efeitos políticos de endurecer as regras do programa perto do ano eleitoral.

Com apenas seis meses de trabalho com carteira assinada, o trabalhador demitido sem justa causa já tem direito ao seguro-desemprego.

Com o boa oferta de vagas, trabalhadores podem entrar em acordo com os empregadores para serem demitidos e receberem o benefício, voltando depois ao mercado formal.

Créditos: http://dinheiropublico.blogfolha.uol.com.br/2013/11/04/seguro-desemprego-tem-salto-em-outubro-e-ameaca-estourar-orcamento-do-ano/

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | setembro 30, 2013

Texto para reflexão

Olá pessoal,

Hoje divulgo o excelente texto do professor Rubens Ricupero.

Vale a pena a leitura.

Boa semana.

Att,

Marcelo Oliveira

Espionagem e armas químicas

Revela muito da psicologia dos poderosos a diferença de tratamento às armas químicas, de um lado, e à espionagem, do outro. São ambas formas de agressão, ambas contrárias à lei internacional. Os gases venenosos causam, é óbvio, dano incalculavelmente maior que os espiões. Mas não se deve somente a isso a condenação peremptória no primeiro caso e a benevolente indulgência no segundo.

Armas como as químicas ou bacteriológicas acrescentam pouco ou nada à superioridade absoluta dos grandes. Ao alcance até de países de terceira ordem como a Síria, permitem aos menores infligir perdas aos maiores numa guerra assimétrica. Foram banidas principalmente porque a Primeira Guerra Mundial mostrou que elas não ofereciam a nenhum lado uma vantagem decisiva e traziam prejuízo a todos.

Outras armas não menos hediondas, como as atômicas, as minas contra pessoas, as bombas de fragmentação e as incendiárias, continuam a fazer parte dos arsenais das grandes potências, que sabotam as tentativas de proibi-las. Nesses exemplos, existe ainda a convicção ou ilusão de que a relação custo-benefício possa ser vantajosa.

Motivo parecido explica porque ninguém leva a sério a ideia de proibir a espionagem. Da mesma forma que os mísseis intercontinentais e os porta-aviões nucleares, a espionagem tecnológica não está ao alcance de qualquer um. É atividade reservada aos “happy few”, aos raros dotados de meios tecnológicos e organizacionais necessários, no fundo pouco mais que o número dos dedos de uma mão: EUA, Rússia, China, Israel, Inglaterra, França.

Convencidos de serem capazes de neutralizar os rivais, podem espionar o resto do mundo sem maiores problemas, não tendo por isso incentivo para banir a espionagem contra governos ou grandes empresas. A prova de que ela goza na prática de relativa tolerância, como um “fato da vida”, é que os espiões, quando pegos, já não são executados, mas conservados para serem trocados por outros espiões.

Mais alarmante é o poder dos EUA para espionar todos os cidadãos do mundo, em uma espécie de Inquisição onipresente. É clara aqui a violação da Declaração dos Direitos Humanos e do Pacto de Direitos Civis e Políticos, que asseguram a proteção do direito de cada um à privacidade da correspondência. Se o argumento é que a defesa contra o terrorismo ou outro valor justifica suspender a privacidade, é preciso definir quem teria autoridade para tanto, as circunstâncias justificativas e a proporcionalidade e moderação dos meios. Em outras palavras, deve-se negociar uma convenção que regule o direito à privacidade e suas exceções, conforme a Alemanha propôs ao Conselho dos Direitos Humanos da ONU.

Muito mais grave que a espionagem é a ausência de consenso para negociar a proibição da guerra cibernética, o uso da internet para desorganizar os sistemas vitais de outros países. Para resolver problema global como esse, não existe nenhuma alternativa fora da ONU. Infelizmente, Obama, que tanto falou sobre a volta ao multilateralismo, acomodou-se ao poder unilateral dos EUA e se tornou parte do problema, não da solução.

rubens ricuperoRubens Ricupero, diretor da Faculdade de Economia da Faap, foi secretário-geral da Unctad (Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento), ministro da Amazônia e do Meio Ambiente, ministro da Fazenda (governo Itamar), embaixador em Genebra, Washington e Roma. Escreve quinzenalmente, aos domingos, na versão impressa de “Mercado”.Créditos: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/rubensricupero/2013/09/1349377-espionagem-e-armas-quimicas.shtml

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | setembro 2, 2013

Dilma faz reunião de emergência com ministros sobre espionagem.

Olá pessoal,

O título de nosso post é o mesmo da reportagem do Portal G1 desta segunda-feria.

Como é de conhecimento de todos, nosso primeiro módulo retrata conceitos como ESTADO, SOCIEDADE, DEMOCRACIA, RELAÇÕES INTERNACIONAIS, entre outros.

Após ler a reportagem registre sua ponião sobre como o governo brasileiro deve proceder diante deste embrólio internacional.

Abraços e boa semana.

Marcelo Oliveira

A presidente Dilma Rousseff convocou para a manhã desta segunda-feira (1) uma reunião de emergência. O encontro com ministros, segundo o G1 apurou, trata da denúncia, feita no Fantástico deste domingo (2), de que a presidente Dilma Rousseff foi alvo de espionagem do governo dos EUA.

A reunião, no Palácio do Planalto, começou por volta das 10h e teve participação dos ministros José Eduardo Cardozo (Justiça), Luiz Alberto Figueiredo (Itamaraty), Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), Helena Chagas (Comunicação Social), Paulo Bernardo (Comunicações), Celso Amorim (Defesa) e José Elito (Gabinete de Segurança Institucional). À tarde, Cardozo também se reuniu por uma hora com Dilma no Palácio da Alvorada, residência oficial da presidente.

Mais cedo, Figueiredo, se reuniu com o embaixador norte-americano no Brasil, Thomas Shannon. A reunião, no Palácio do Itamaraty, foi marcada para tratar sobre a denúncia. Após a reunião, o embaixador Thomas Shannon saiu sem falar com a imprensa. O Itamaraty e a embaixada americana ainda não comentam o que foi dito pelo ministro e pelo embaixador no encontro.

Na noite de domingo, após a reportagem ter revelado que a presidente Dilma era alvo das ações de espionagem, o governo já havia manifestado que iria pedir explicações para Thomas Shannon.

Denúncia
Documentos classificados como ultrassecretos, que fazem parte de uma apresentação interna da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, obtidos com exclusividade pelo Fantástico, mostram a presidente Dilma Rousseff, e o que seriam seus principais assessores, como alvo direto de espionagem da NSA. Um código indica isso.

O jornalista Glenn Greenwald, coautor da reportagem, foi quem recebeu os papéis das mãos de Edward Snowden – o ex-analista da NSA que deixou os EUA com documentos da agência com a intenção de divulgar o sistema de espionagem americano no mundo.

Glenn afirmou que recebeu o documento na primeira semana de junho, quando esteve com Snowden em Hong Kong. “Ele me deu esses documentos com todos os outros documentos no pacote original.”

O pacote tinha milhares de documento secretos. Glenn analisou esses papéis com Snowden durante uma semana em Hong Kong. Pouco depois, Snowden fugiu para a Rússia, onde passou 38 dias na área de trânsito do aeroporto de Moscou, até ter seu pedido de asilo aceito no país.

Durante a produção, a reportagem conversou com Snowden por um programa de bate-papo protegido contra espionagem. Escondido em algum ponto do território russo, ele disse que por exigência do governo local não pode comentar o conteúdo dos papéis, mas disse que acompanha a repercussão que os documentos estão tendo pelo mundo, inclusive no Brasil.

Fantástico: como é que a gente pode avaliar o documento e saber se foram operações que foram consumadas, e não apenas projetos?

“Ficou muito claro, com esses documentos, que a espionagem já foi feita, porque eles não estão discutindo isso só como alguma coisa que eles estão planejando. Eles estão festejando o sucesso da espionagem”, afirmou Glenn.

Os documentos mostram que foi feita espionagem de comunicações da presidente Dilma com seus principais assessores. Também é espionada a comunicação dos assessores entre eles e com terceiros.

A apresentação secreta se chama “filtragem inteligente de dados: estudo de caso México e Brasil.” Segundo a apresentação, o programa possibilita encontrar, sempre que quiser, uma “agulha no palheiro.”

CRÉDITOS: http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/09/dilma-faz-reuniao-de-emergencia-com-ministros-sobre-espionagem.html

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | agosto 19, 2013

Agências Reguladoras

Olá pessoal,

Vocês sabiam que as agências reguladoras realizam leilões?

Att,

Marcelo Oliveira

Leilão de 4G deverá acontecer em abril ou maio de 2014, diz Anatel.

Cidades da Copa terão de ter rede 4G instalada até dezembro de 2013.
Levantamento da Anatel mostra que 3G funciona bem em 03 capitais
.

João Batista de rezende, presidente da Anatel (Foto: Lilian Quaino/G1)

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Batista de Rezende, anunciou nesta segunda-feira (19) que o próximo leilão de banda larga móvel 4G – na faixa de frequência de 700 megahertz – deverá acontecer em abril ou maio de 2014. Ele participa de workshop sobre conectividade no Rio. Em evento na Associação Comercial do Rio de Janeiro, ele disse ainda que até dezembro de 2013 as cidades-sede de jogos da Copa do Mundo terão que estar com a rede 4G atual – na faixa de 2,5 gigahertz – instalada.

Na quinta-feira (15), levantamento da Anatel mostrou que as metas de qualidade da internet móvel são cumpridas pelas quatro grandes operadoras de telefonia celular (Oi, TIM, Vivo e Claro) em apenas três capitais do país – Campo Grande (MS), Cuiabá (MT) e Maceió (AL).

De acordo com o documento, nas outras 23 capitais, além do Distrito Federal, pelo menos uma das quatro grandes empresas do setor foi reprovada em um dos critérios de avaliação utilizados pela agência (taxa de sucesso na conexão com a internet e taxa de queda das conexões).

A situação é pior nas duas maiores cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro. Na primeira, todas as operadoras descumpriram as duas metas de qualidade. Na segunda, nenhuma cumpre a meta de sucesso nas conexões.

Os números são de abril de 2013 e se referem tanto às conexões de terceira (3G) quanto de segunda geração (2G). Para ser aprovada, a operadora precisa apresentar sucesso em pelo menos 98% das tentativas de conexão feitas pelos clientes e taxa de queda de conexão não superior a 2%.

Cobertura de 3G e 4G pode ser antecipada
O presidente da Anatel disse ainda que há estudos para tentar antecipar a meta de massificação do 3G e do 4G. O plano original é completar a cobertura de 3G no país até 2017, e de 4G até 2019.

“Vamos ver se é possível, depois de cálculos financeiros e obrigações de investimentos, antecipar a massificação do 3G para 2015 ou 216 e do 4G para 2018”, disse.

Para ele, o leilão do 4G na frequência de 700 MH é estratégica para expandir a rede de fibra ótica de alta qualidade para 95% dos municípios brasileiros. O investimento em fibra ótica faz parte das obrigações das empresas vencedoras do leilão.

Orelhões wi-fi
A Anatel inicia ainda em 2013 estudos para instalação de orelhões wi-fi. Segundo Rezende, existem no país 1 milhões de orelhões, muitos subutilizados. A ideia é desativar 400 mil e modernizar os demais 600 mil, mantendo, em princípio, metade deles no formato tradicional e a outra oferecendo serviço de wi-fi. Rezende disse que a consulta pública será em março de 2014 e os novos orelhões entrarão em operação em 2015 ou 2016, na renovação contratual com as concessionárias.

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | agosto 12, 2013

Análise econômica.

Boa tarde pessoal,

Vamos ver se vocês estão afiados em nossa disciplina de economia.

  • O que é a balança comercial?
  • Qual seu impacto em nossa economia?
  • Qual a influência das políticas governamentais sobre o tema?

Quero ver a a participação de todos hein!

Abraços, Marcelo Oliveira

Balança comercial tem superávit de US$ 593 milhões no início de agosto


Resultado foi registrado nas duas primeiras semanas deste mês, diz MDIC.
Na parcial deste ano, porém, balança tem déficit de US$ 4,39 bilhões.

A balança comercial brasileira registrou um superávit (exportações menos importações) de US$ 593 milhões no começo de agosto, entre os dias 1º e 11 deste mês, informou nesta segunda-feira (12) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Na parcial de agosto, ainda segundo dados oficiais, as exportações somaram US$ 6,77 bilhões, com média diária de US$ 968 milhões e queda de 0,5% frente ao mesmo mês de 2012, ao mesmo tempo em que as importações totalizaram US$ 6,18 bilhões (US$ 883 milhões por dia útil) – com aumento de 6% sobre agosto do ano passado.

Acumulado do ano
No acumulado de janeiro a 11 de agosto, porém, a balança comercial apresentou um déficit (quando as importações são maiores que vendas externas) no valor de US$ 4,39 bilhões. Em igual período do ano passado, o saldo comercial estava positivo (superávit) em US$ 11,48 bilhões. Com isso, houve uma reversão de US$ 15,8 bilhões no saldo comercial em 2013.

Razões para o fraco desempenho
O fraco desempenho da balança comercial neste ano acontece em meio à crise financeira internacional, que tem gerado queda do comércio mundial, e, segundo o governo federal, também está relacionado com o atraso na contabilização da importação de combustíveis e derivados.

O atraso na contabilização das importações de combustíveis aconteceu porque, em julho de 2012, a Receita Federal editou a instrução normativa 1.282, que concedeu um prazo de até 50 dias para registro das importações de combustíveis e derivados feitas pela Petrobras.

Normalmente, as empresas têm 20 dias para fazer o registro. Cerca de US$ 4,5 bilhões em importações de petróleo e derivados que aconteceram, de fato, em 2012 foram contabilizadas somente neste ano.

Ano de 2012 e expectativa para 2013
Em todo o ano de 2012, o superávit da balança comercial brasileira somou US$ 19,43 bilhões, o menor saldo positivo em dez anos. Com isso, o superávit da balança comercial registrou queda de 34,7% em relação ao ano de 2011, quando o superávit totalizou US$ 29,79 bilhões.

Para 2013, ano que ainda será influenciado pelos efeitos da crise financeira internacional e pela concorrência acirrada pelos mercados que ainda registram crescimento econômico – como é o caso do Brasil –, os economistas dos bancos acreditam que o valor do superávit da balança comercial (exportações menos importações) registrará nova queda, atingindo US$ 5 bilhões.

Créditos: Alexandro Martello Do G1, em Brasília

http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/08/balanca-comercial-tem-superavit-de-us-593-milhoes-no-inicio-de-agosto.html

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | agosto 5, 2013

Atividade Semanal

Olá pessoal,

Hoje nós iremos abordar o tema CIDADANIA e como ela pode ser exercida.

Para fornecer massa crítica, estou inserindo um texto bem interessante.

Após a leitura, responda a seguinte indagação?

  • Está medida é exagerada ou necessária?

Boa semana.

Abraços,

Marcelo Oliveira

Prefeitura do Rio vai multar quem jogar lixo nas ruas a partir do dia 20

A Prefeitura do Rio de Janeiro começa a multar quem jogar lixo nas ruas no próximo dia 20, informou nesta segunda-feira (5) a Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana do Rio).

A penalidade varia de R$ 157 (uma lata de refrigerante, por exemplo) a R$ 3.000 (por formação de depósitos irregulares).

Inicialmente, a previsão era de que a aplicação das punições ocorreria a partir de julho. No entanto, com muitos cariocas e turistas não tinham conhecimento da nova lei, o prazo foi alterado.

A Comlurb informa que intensificou as campanhas de conscientização recentemente. Hoje, a companhia realizou mais uma ação em parceria com a organização do Rock in Rio. O evento musical ocorre na cidade em setembro.

A empresa disse que deixou um trecho em Ipanema (zona sul) sem limpeza entre as manhãs de ontem e hoje com o objetivo de moradores e turistas “visualizem quanto lixo é descartado incorretamente nas areias das praias”.

Com aproximadamente 1.250 metros de extensão, o trecho escolhido fica entre o canal do Jardim de Alah até a frente da rua Vinicius de Moraes, umas das principais do bairro.

As multas já estão previstas em lei de 2001, que criou o Sistema de Limpeza Urbana do Rio, mas nunca foram efetivadas.

Créditos: Folha de são Paulo – http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1321813-prefeitura-do-rio-vai-multar-quem-jogar-lixo-nas-ruas-a-partir-do-dia-20.shtml

Publicado por: Tutor Marcelo Silva | julho 29, 2013

Jornada Mundial da Juventude

Olá pessoal,

Qual foi o impacto da JMJ?

Vamos fazer uma análise do evento e suas implicações nas mais diversas áreas da sociedade.

Exemplos; aeroportos, infra-estrutura, justiça social, protestos e etc.

Tenham uma boa semana.

Abraços,

Marcelo Oliveira

Older Posts »

Categorias